O vazio da Copa SP de Futebol Jr.

É da natureza do profissional de Marketing Esportivo assistir a um evento sem necessariamente olhar o seu conteúdo em si. Nosso papel é focar as atenções para o entorno do espetáculo e usar o senso crítico para avaliar se as mensagens presentes estão efetivamente “sendo entregues” aos espectadores/consumidores.

Essa observação natural me despertou uma certa preocupação ao assistir aos jogos da Copa São Paulo de Futebol Jr, nos últimos dias. Ao fixar atenção ao redor do gramado, observei que as tradicionais placas de publicidade não preenchem toda a extensão do campo, tanto na linha lateral oposta às câmeras de TV quanto nas duas linhas de fundo. Por se tratar de algo tão corriqueiro no futebol profissional, a presença de espaços vazios me gerou um certo desconforto.

Mais importante do que a simples ausência de alguma marca, esses “clarões” evidenciam de maneira explícita uma grave falha da organização da competição: 1. sugere que não foram capazes de comercializar todas suas propriedades existentes, permitindo uma interpretação do mercado de que o torneio não gerou o apelo comercial esperado. Ou seja, deixam claro que o “produto não é bom”; 2. a ausência de mais anunciantes deixa a entender que talvez os detentores dos direitos não tenham sido tão eficientes na estratégia de venda. Prefiro ficar com a opinião de que sofreram com o desaquecimento da economia.

De todas as formas, este não é o primeiro ano em que isso acontece. Recordo que há duas ou três edições temos observado esse certo desleixo com o visual do evento, tido com o maior e mais importante do futebol de base do Brasil. Houve pequenas melhoras nesta última semana com o início das fases finais da competição, no entanto, ainda são visíveis áreas completamente vazias nas laterais. 

E a solução é relativamente simples. Estou seguro que nossos profissionais especializados em Marketing Esportivo seriam capazes de preencher esses espaços de maneira estratégica, gerando mais atributos positivos para o próprio evento. Afinal, se não é possível obter retorno financeiro, que se tenha um benefício institucional pelo menos, protegendo assim o ativo em mãos. Utilizar essas áreas para publicar mensagens beneficentes, promover alguma ação de marca do evento, ou até mesmo publicar conteúdo de utilidade pública, são alguns exemplos

Enfim, algo útil, inteligente e, acima de tudo, condizente com o nível que queremos para o nosso futebol. O que não podemos é deixar que o nosso futuro passe em branco.

4 comments

  1. David

    Esse é o segundo post seu que leio e com certeza vou seguir lendo os próximos.

    Sobre esse post especificamente gostaria de incluir mais um fator que pode influenciar no que você percebeu e relatou com bastante objetividade e clareza.

    Talvez a responsabilidade não seja apenas dos profissionais da área de marketing, talvez esteja faltando nas organizações e instituições esportivas a figura da área comercial. O cara que vai lá criar uma carteira de clientes que podem se interessar em investir no esporte e nos eventos esportivos.

    O profissional de vendas que vai desenvolver relacionamento com os potenciais clientes e que possa oferecer tudo aquilo, ou todos os produtos e propriedades que o marketing desenvolver.

    Talvez poucas federações e clubes tenham em sua estrutura organizacional a figura de vendas.

    Abs e desejo sucesso e sorte sempre para quem vislumbra e acredita em um futuro melhor para o esporte no Brasil. Em especial para o Futebol.

    Curtir

    1. Venceslau, em primeiro lugar, agradeço sua interação. Esse debate é fundamental para a melhor de nosso setor. Esse é um dos meus objetivos neste blog. Quanto ao seu comentário, excelente. Extremamente pertinente e revela a necessidade das instituições esportivas de montar equipes multidisciplinares profissionais. Esse time, trabalhando de maneira integrada, com alinhamento de expertises e em busca dos meus objetivos certamente vão resultar na entrega de produtos melhores, elevando assim o nível do nosso esporte.

      Curtir

  2. Realmente tive essa sensação de vazio. Havia o tal do ‘elefante branco’. Só que ao invés de ser nas arquibancadas, isso foi no campo.

    Se houve/há patrocinadores nos uniformes (alguns são de renome), porque não aproveitar e preencher com placas em volta do gramado?

    Gostei do texto! E isso devia ser divulgado até chegar nos departamentos de marketing dos clubes e federações. Quem sabe não haja mudanças?!

    Curtir

    1. Blog Jujubs2, esta é a intenção deste blog. Promover o debate saudável sobre maneiras de elevar o nível do Marketing Esportivo brasileiro. As criticas são construtivas e sempre apresentando soluções. Agradeço sua interação e interesse.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s