2016: um novo ano velho para o MKT Esportivo

Primeiramente, desejo a todos um Feliz 2016! E abro esta nova temporada do blog apresentando meus pontos de vista para um ano que promete ser bastante especial para o setor de Marketing Esportivo. Faço-o de maneira livre, mas aproveitando um pouco da minha experiência profissional e considerando o cenário atual de negócios no Brasil. Talvez … Continue lendo 2016: um novo ano velho para o MKT Esportivo

Nem só de ‘Naming Rights’ devem viver as arenas

Na semana passada, escrevi sobre a importância dos “naming rights” para os ginásios e estádios brasileiros. Além dos diversos benefícios tangíveis e intangíveis desta prática, o aporte financeiro também contribui para o que os proprietários de instalações esportivas as mantenham em condições dignas para oferecer aos seus públicos o conforto e o entretenimento à altura dos espetáculos … Continue lendo Nem só de ‘Naming Rights’ devem viver as arenas

Capacitação Profissional vence enquete sobre MKT Esportivo!

Como informado no post da última semana, o blog traz uma análise sobre o tema vencedor da ENQUETE: o que fará o Brasil evoluir no MKT Esportivo? O texto é de autoria de um dos mais bem conceituados profissionais de gestão esportiva no Brasil e executivo altamente respeitado no setor...com a palavra, Cristiano Benassi. ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Aceitei … Continue lendo Capacitação Profissional vence enquete sobre MKT Esportivo!

Soberania norte-americana no esporte

A repercussão na mídia brasileira foi relativamente acanhada, mas neste fim de semana, pela terceira vez em sua história, os Estados Unidos conquistaram a Copa do Mundo de futebol feminina. Isso mesmo, as norte-americanas são tricampeões mundiais do chamado “soccer”. Apesar de favoritas à conquista do torneio, nos custa acreditar que o esporte seja um … Continue lendo Soberania norte-americana no esporte

Como (não) ver um jogo

Ao longo da minha trajetória como profissional de Marketing e Comunicação do Esporte aprendi que deveria assistir a uma partida esportiva - seja ela da modalidade que for - de uma perspectiva diferente do espectador "comum". Isso porque, para nós o que interessa acompanhar não são as jogadas criativas dos craques em campo ou os planos … Continue lendo Como (não) ver um jogo